terça-feira, 24 de março de 2015

Risqué - Coleção Homens que Amamos

A linda coleção recém lançada da Risqué, Homens que Amamos, tem causado um tremendo bafafá, sem o menor cabimento, no ponto de vista.


Num tempo onde as mulheres estão cada vez mais independentes, homenagear e honrar os pequenos gestos diários de muitos homens, é sim um grande reconhecimento. Afinal, ninguém espera ser maltratada ou humilhada por eles!
Em um tempo não muito distante, as mulheres adoravam ser cortejadas, ser mimadas e protegidas pelos seus namorados, noivos ou maridos. As mulheres eram encarregadas apenas de cuidar de sua beleza, sua casa e seus filhos.
Depois da Revolução Industrial e do pós-guerra, as mulheres saíram as ruas para trabalhar, foram para as fábricas e nunca mais essa revolução parou de crescer. Algumas mulheres morreram queimadas dentro de uma fábrica lutando por melhores direitos enquanto seus maridos lutavam na guerra (procure a origem do Dia da Mulher). Algumas fizeram a revolução do sutiã. Hoje as mulheres lutam pelo direito de abortar.
No tempo moderno de hoje, vejo os homens serem rebaixados e humilhados, como muitas mulheres também são, por causa de uma guerra de gêneros, infundada. Cada um tem o seu papel fundamental na sociedade, na família e no íntimo de seu ser.
Não me levem a mal, não sou a dona da razão e nem quero ser. Apenas estou expondo meu ponto de vista.
Se nós mulheres queremos ter os mesmos direitos e reconhecimento, devemos ter os mesmos deveres.
Queremos jantar fora, mas não queremos pagar a conta.
Queremos dirigir, mas não queremos encher o tanque, passar no borracheiro e esperar o carro na mecânica.
Queremos igualitariedade salárial, mas não queremos trabalhar na mesmo jornada.
Queremos aumento da licença maternidade, mas não queremos pagar pensão quando a guarda é dada ao pai.
Queremos Lei Maria da Penha, mas não queremos receber o policial que foi chamado quando nos alteramos e gritamos com nosso marido.
Esse é só um parâmetro rápido para chamar atenção a forma como tratamos os homens! Queremos rebaixa-los a qualquer custo, fruto de uma sociedade que quer usar machismo e feminismo para definir direitos e deveres.
Portanto, #RisquéHomens ganhou minha admiração por homenagear os homens. Os maridos, noivos e namorados que fazem nossos dias mais felizes, coloridos, cheios de aventura, paixão, romance e admiração merecem SIM essa homenagem, pois aguentar TPM e DR não é fácil pra ninguém!!!!!!

4 comentários:

  1. Nossa, até que enfim um post coerente sobre isso! Não aguentava mais ver tanto mimimi por uma coisa tão simplória...

    Parabéns, achei uma pessoa coerente haha!

    Beijo
    www.belezurasetravessuras.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, rsss. Mas realmente me incomodou o assunto! bjusssss

      Excluir
  2. O feminismo esquece-se disso mesmo :)
    Adorei ler esta publicação, depois de ler tanto disparate sobre este assunto.
    Totalmente de acordo, se lutamos por direitos iguais, temos de entender que lutamos também pelas mesmas obrigações/deveres...
    Beijocas*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário. Acho que na linha de direitos/deveres, todos temos que ser iguais. bjusss

      Excluir

Olá meus amores! Obrigada pela sua visita e comentário! Deixe seu recadinho, dúvida ou sugestão! Beijos!!!